O guia interno. Sobre silêncio, intuição e fé.

Quando queremos chegar a algum lugar que nunca visitado, recorremos ao gps, aplicativos ou aquela velha paradinha para pedir referência , aqui no Vale do Capão é assim, para auxiliar nossa localização, nesse momento também ativamos nosso senso interno de referência e localização, isso é lindo, nossos sentidos, nossa intuição, nosso senso interno trabalhando e buscando a solução,

E na vida diária? O que fazemos quando precisamos tomar uma decisão?  Também buscamos pontos de referência, dicas, relatos, histórias, tudo isso é muito bom,  mas não podemos esquecer de escutar nosso coração, nossa intuição são eles que vão juntando as pecinhas do sentir e nos confirmam o caminho, a direção certa mesmo quando não temos elemento suficiente para justificar ou embasar a decisão.

Quando decidi vir morar no Vale, busquei informação sobre escola, saúde, segurança, moradia com pessoas com as quais eu sentia afinidade e que tinham um estilo de vida similar ao meu e com filhos, eu saberia que viria informações mais isentas e sem julgamento, eu não precisava de ninguém para me desestimular, eu já tinha meus próprios medos e crenças, eu precisava me fortalecer, meu coração já sentia qual era o caminho, minha mente é que precisava de mais elementos e pistas para não surtar.

Mas é tão comum a gente desconfiar do nosso gps interno, em nossa direção e começamos a utilizar somente o outro como guia das nossas vidas.  Será que estou realmente na direção certa? Sim, devemos nos perguntar e perguntar ao outro, podemos sim nos perder.

O que de pior pode acontecer se você se perder?

Talvez seja só recalcular a rota, voltar, se refazer com aprendizados colhidos.

 

Dentro de nós há ferramenta linda e valiosa que é nossa intuição que é ampliada através do exercício prático e da confiança.

A busca por nós mesmos é algo que só nós podemos fazer.

Só você pode conhecer profundamente a si mesmo e de fato encontrar seu norte, seu caminho, o endereço correto para onde seu coração quer te levar.

Meu convite é que você olhe para o seu ser. Que você seja o guia da sua vida, busque o autoconhecimento para avançar e criar próprios pontos de referência.

Com amor,
Simone Costa

** Para quem deseja uma mãozinha pra resgatar a própria capacidade intuitiva e autocura. Detalhes no site: www.simonecosta.com.br/dnabasico

Deixe aqui seu comentário!